Versos de Visitantes

Envie também os seus versos!

Atendendo a pedidos, criamos esta página para colaborações dos visitantes. Para participar, envie até 3 obras para sua página via email (Por favor, envie-as no corpo da mensagem e não como anexos do Word ou semelhante, junto com o ISBN de um livro de sua autoria.)

OBSERVAÇÃO: Como falei neste post, tento não julgar nada em relação a poesia ou arte em geral, mas obras já postadas em outros sites, com erros de Português ou toda em maiúsculas não são aceitas porque o Google pode penalizar o site em seu ranking devido a isso. Aceitamos apenas escritores com pelo menos um livro publicado.

Leia os versos dos nossos visitantes:

53 comentários em “Versos de Visitantes

  1. Parabéns Fabio muito bom esse site.
    E como disse nosso poeta Cazuza:”Escrevo para não falar sozinho!”e é isso que eu faço todas as noites,fica ai um de meus pensamentos…
    BIPOLAR!
    Não faça previsões sobre mim;
    Não acredite que eu serei um dia de sol pra você,
    Mesmo que todos os satélites do mundo apontam que farei sol,
    Eu posso chover a qualquer momento,.!!!!

    Curtir

    1. Lindíssima poesia! Uma bela reflexão, para mostrar que assim como o tempo, as pessoas também sofrem as diferenças emocionais, que saibamos conviver com as mudanças! Lindo, Rafael. Bom Dia.

      Curtir

  2. Sempre passo aquí para dar uma olhada, adoro poesias, sou poeta amadora, porque ainda não tive a oportunidade de publicar meus escritos, mas estou procurando editora.

    bjos

    Curtir

  3. Muito útil… chega de tantas letras xulas na MPB… Compositores, busquem neste site, inspiração para suas letras musicais… chega de …delicia (Michel Telô e outras porcarias)… quando teremos um novo Chico Buraque, Gil, Caetano, Vinicius, Fagner, Luiz Gonzaga, Dominguinhos???… Professores, divulguem este site….

    Curtir

  4. VERSOS DE VISITANTES é a melhor iniciativa para apresentar o(a)s nov(a)s poetas brasileiras, sem espaço ma mídia das “Caras e Bundas” da idiotia que assolou o Brasil.

    Curtir

  5. Branca, Belissimo! Lindo poema. Apenas discordo do que escreveu no 30 de janeiro; "nem tudo é inspirado na dor do amor. Essa, apenas, é momento, que também permite versos. A dor é passageira. O amor… Restam os versos. Nem sempre entendidos à quem os dedicamos… A Felicidade está em você, no seu "EU", maior que o "ego" ditatorial da psicanálise.

    Curtir

  6. Anchieta Hélcias, boa noite! Obrigada pelo incentivo e, especialmente, pela atenção em comentar. De fato, a felicidade está em nós, mas, creio eu, na forma como a vemos nas pequenas situações de vida e como a descobrimos, depois de perdas e dores…de amor ou não. Abraços.

    Curtir

  7. Fábio, estava procurando “poesias de amor” para ajudar meu filho mais novo num trabalho da escola… Encontrei teu site. Teu e de muitos! Adorei a iniciativa criativa e “compartilhativa” com poetas e poetizas emergentes. Parabéns! Virei freguesa! Abraços, Eleonora (também enviarei alguma criação minha em breve).

    Curtir

  8. Parabéns Fábio! Muito legal esse site.És mais um D.Quixote na estrada da poesia brasileira. Avante, Sanchos-Panças!!!!! E como disse Chico Buarque "Evoé, jovens à vista! Abração.

    Curtir

    1. Obrigado, Marcello. Adorei seus versos:

      “Mas advinha
      O que sucedeu comigo
      Flagrei a ponta do seu cachecol
      Rabiscando o seu joelho
      O frio que me ardia derreteu!
      Ficou seu verso
      Seu passo certo
      A figura do navio em você
      Singrando a minha retina.
      Uma quentura…”

      Curtir

  9. Fábio, grande poeta das manhãs. recebo todas as manhas seus lampejos poéticos que muito iluminam meu dia e me colocam neste mundo como parte dele, e não como um mero deslumbrado, assim como nas palavras do saudoso Mário Quintana em “Nós os estelares”. Espero um dia poder fazer parte desse imenso céu de letras… Abraço fraterno e que Deus permita a você estar sempre a frente de seu tempo.

    Curtir

  10. gosto de escrever poesias, e este blog foi o prato cheio para a criatividade das palavras, dos sentimentos expressos, e da alegria por tudo que se é expresso em linhas e prosas e versos.
    muito obrigado por esta oportunidade.

    Curtir

  11. Nos tempos atuais o romântismo foi deixado de lado e o amor ficou cada vez mais esquecido é muito bom saber que ainda existe espaço para decifrar o amor em poemas e versos todos que participam estão de parabéns e quem teve a iniciativa está ainda mais quero participar como faço para enviar meus poemas?

    Curtir

  12. Poeta Fabio,gostaria muito der ver poemas de Álvaro Alves de Faria em seu blog se possível. O que disse Jorge Amado sobre o poeta !
    Seus livros são terríveis documentos de nosso tempo: documentos, não documentários. A vida recriada pelo ficcionista e poeta poderoso que é Álvaro Alves de Faria, espelha a realidade cruel, monstruosa de nossos dias infames, de um tempo maldito.
    Alguns jovens escritores têm trabalhado esse tema com grande talento e força, resultantes de uma experiência vivida nacionalmente. Ninguém o fez melhor do que este autor em seus livros duros e pungentes, de um verdadeiro escritor na medida do seu tempo.
    Devo observar que entre suas obras há um crescimento de ficcionista, um amadurecimento. Sua prosa faz-se rica, a invenção sobre a realidade é mais profunda e densa. A hora da violência é idêntica na obra deste autor, testemunha que presta um depoimento grave e também belo.
    Quase posso dizer que voltei a mim, das trevas do medo, da ameaça e do terror, com a leitura de seus poemas. Nesta poesia, encontrei a respiração quando chegava da asfixia e da morte. “Jorge Amado”
    Abraço…

    Curtir

  13. Mar e Tu

    Navegar é preciso.
    Descobrir é preciso.
    Sentir é preciso.
    Amar não é preciso.

    A apreciar me ponho,
    sentindo o sol e o vento,
    o quebrar das ondas,
    em terra firme.

    Imponente.

    Instigante.

    Intrigante, tu és.

    Ó mar, de tantos naufrágios,
    de tempestades e trovões,
    permita que eu me apresente:

    Sou eu, o marinheiro,
    Que quer navegar em ti!

    Curtir

  14. Asas para voar

    O encanto do meu canto,
    a beleza matizada de minhas penas
    tornou-me culpado,
    o homem das primeiras Eras,
    que cego pelo prazer, não entende
    que voar pelo céu com liberdade
    é a alegria do meu viver.

    Inocente, procuro saber:
    Por que me prendeste?
    Se nenhum mal a ti cometi,
    O que fiz a ti para me engaiolares?
    Se tenho a copa das árvores para me abrigar,
    Por que cortaste as minhas asas?
    Se asas são feitas para voar,
    reflita e te põe no meu lugar.

    O meu canto é para todos,
    a minha casa é na natureza,
    mas me tornaste tua presa
    para o teu egoístico divertimento.
    Te suplico: liberta-me para voar!
    Para ter fim, esse meu sofrimento,
    que me faz por dentro, chorar…

    Curtir

  15. Na fria madrugada

    No frio da deserta madrugada
    Em becos escuros e gelados, enfumaçados;
    Pela nevoa que caem do céu
    Céu obscuro escuro a olhos alucinados
    De ratos embriagados perdidos nas calcadas
    Calcadas de terras molhadas batidas a pés descalços
    Almas famintas
    Delirantes
    Alucinadas
    Devoradores do seu próprio corpo
    Vermes vorazes delirantes nus pela noite
    Adentro, nas bocas gritos e gemidos perdidos,
    Á escarros e catarros, vomitando a própria alma.
    O cheiro podre que exalam do interno dos esgotos
    Penetra pelas narinas envenenando os pulmões
    Contraídos
    Envelhecidos
    Pelo frio das loucas madrugadas.

    Curtir

  16. Como nasce um poeta?,
    Basta uma frase escrever,
    Em cada verso uma poesia,
    Que faça o leitor entender.

    Começa através de uma história,
    Para um poema começar,
    E oculto está o poeta,
    Até seu verso divulgar.

    Fica tudo isso em nossa memória,
    Basta se ouvir declamar,
    Na voz deste mesmo poeta,
    Que o verso pode inspirar.

    Sua história de vida na poesia,
    O poeta busca mostrar,
    Em cada verso uma canção,
    Que nenhum poeta pode cantar.

    Canto em pensamento,
    Pra melhor me inspirar,
    Mais de treze mil poemas inspirei,
    Alguns pude registrar.

    Inspirado na beleza nua,
    Transformei uma história em canção,
    Como não sei cantar,
    Só restou essa minha inspiração.

    Como poeta aqui estou,
    Para esse meu singelo verso divulgar,
    Preciso de um empresário,
    Que possa querer de fato me ajudar.

    Do poeta: Paulo de Andrade

    TELEFONE: 21 3287 8655 / 27738167

    Curtir

  17. Olá amigos!

    Postei alguns poemas na época da comunidade no “orkut”. Ando sem escrever a um bom tempo, mas vi o Logo do site e resolvi deixar um poema. Abraços a todos!

    DE TUDO

    Queria escolher uma entre outras tantas
    Uma palavra que resumisse tudo na vida
    Quão monossilábica e polissêmica
    Que ao passar dos olhos já dissesse tudo
    Que do mais acadêmico ao inocente leitor
    Encontrasse seu sentido mais profundo
    Tão rasa e exposta que num sopro
    Pudesse em segundos rodar o mundo
    Mas, que palavra daria conta de tudo?
    Com quantas armas se pode desarmar o mundo
    Procuro apenas um vocábulo em seu resumo
    Absoluto, ainda que por instantes
    Que passasse de mãos em mãos
    Se moldando em novas formas plurais e inventivas
    Tão pequena que todos pudessem ter várias
    Sentir-se pleno, dar sentido ao sorriso
    Mas, diante do mundo
    Da cinza desse mundo tão turvo
    Eu só vejo pontos……………………………………

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: