Charles Bukowski – Poemas Traduzidos

Charles Bukowski – Poemas Traduzidos

O alemão Charles Bukowski foi um contista, poeta e romancista. Sua obra fascinou gerações que se identificavam com produções de caráter inicialmente obsceno e estilo totalmente coloquial, com descrições de trabalhos braçais, porres e relacionamentos baratos.

Principais Poesias de Charles Bukowski – Poemas Traduzidos

*

apenas os jovens estão na praia. eu tenho um corpo bom para a minha idade pescoço e peito de touro e poderosas pernas. mas

Leia a Poesia »

*

um bom poema é como uma cerveja gelada quando você está mais a fim, um bom poema é um sanduíche de presunto, quando você

Leia a Poesia »

*

A dor é uma coisa estranha. Um gato que mata um pássaro, um acidente de automóvel, um incêndio… A dor chega, BANG, e eis

Leia a Poesia »

*

Tudo o que era mau atraía-me: gostava de beber, era preguiçoso, não defendia nenhum deus, nenhuma, opinião política, nenhuma ideia, nenhum ideal. Eu estava

Leia a Poesia »

A Índole da Multidão

(Traduzido por Clarah Averbuck) Há suficiente traição, ódio, violência, Absurdo no ser humano comum Para abastecer qualquer exército a qualquer momento. E Os Melhores

Leia a Poesia »

Biografia

Henry Charles Bukowski Jr foi um poeta, contista e romancista nascido na Alemanha. Sua obra, de caráter inicialmente obsceno, fascinou gerações que se identificavam com um estilo coloqueial, com descrições de trabalhos braçais, porres e relacionamentos obscenos.

Teve, como principais influências, Fiódor Dostoiévski, pelo pessimismo, e Ernest Hemingway, pelas frases curtas e jeito simples de escrever.

Dono de um estilo de extremamente autobiográfico, Bukowski sempre quis ser reconhecido pelo seu trabalho como escritor. De estilo agressivo e inconformado, sentava em frente a sua máquina de escrever e, com uma sutileza surpreendente, deixava fluir seus pensamentos sem censura alguma.

Bukowski vivia em um mundo atormentado e distorcido, totalmente fora dos padrões impostos pela sociedade de sua época. A maioria dos seus trabalhos eram autobiográficos, e o escritos nunca fez questão de esconder isso. Sua falta de discrição era tão grande que, durante toda vida, teve de lidar com a quebra de laços de amizade. Ele citava, sem qualquer preocupação, nomes e, quando muito inspirado, fazia duras críticas às pessoas que o cercavam.

Repulsa, nojo, ódio, amor, paixão e melancolia. Esses são alguns dos sentimentos que mais inspiraram Charles Bukowski, que passou a vida nos becos dos Estados Unidos, na composição de toda sua obra. Cada poesia, cada romance e cada conto do escritor traz um pouco da vida do “Velho Safado”, como ficou conhecido no mundo inteiro.