Castro Alves

Castro Alves

Castro Alves foi um poeta brasileiro que escreveu clássicos como Hinos do Equador e Espumas Flutuantes, que o alçaram à posição de maior entre seus contemporâneos, bem como versos de poemas.

Principais Poesias de Castro Alves

A Duas Flores

São duas flores unidas, São duas rosas nascidas Talvez do mesmo arrebol, Vivendo no mesmo galho, Da mesma gota de orvalho, Do mesmo raio

Leia a Poesia »

Biografia

O poeta brasileiro Antônio Frederico de Castro Alves escreveu clássicos como Espumas Flutuantes e Hinos do Equador, destaques entre seus contemporâneos, bem como versos de poemas como Os Escravos, A Cachoeira de Paulo Afonso e Gonzaga que lhe valeram títulos como “poeta dos escravos” e “poeta republicano” por Machado de Assis, ou descrições de ser “poeta nacional, se não mais, nacionalista, poeta social, humano e humanitário”, de acordo com Joaquim Nabuco, de ser “o maior poeta brasileiro, lírico e épico”, nas palavras de Afrânio Peixoto, ou ainda de ser o “apóstolo andante do condoreirismo” e “um talento vulcânico, o mais arrebatado de todos os poetas brasileiros”, no dizer de José Marques da Cruz.

Começou suas produções aos 16 anos, e aos 17 iniciou os versos de Os Escravos, com ampla divulgação no país através de publicações em jornais, ajudando a formar a geração que viria a conquistar a abolição. Destacou-se na campanha abolicionista ao lado de Luís Gama, Nabuco, Ruy Barbosa e José do Patrocínio.

Teve por maiores influências os escritores românticos Victor Hugo, Lord Byron, Lamartine, Alfred de Musset e Heinrich Heine.