Capa Meramente Ilustrativa do Livro, sem a intensão de substituir a original.

Livro:

Poesia Completa

Edição:

-

Cidade:

Rio de Janeiro

Editora:

Nova Aguilar

Ano:

2005

Página(s):

704

Um poema em que não se notasse nem a suspeita ênfase da simplicidade e que, ao lê-lo, nem sentirias que ele já estivesse escrito, mas que fosse brotando, no mesmo instante, de teu próprio coração.

(Poema publicado originalmente no livro Da preguiça como método de trabalho, retirado de Poesia Completa – Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2005, p. 704) 

Outras poesias do mesmo autor(a):

713.789

O bom das segundas-feiras, do primeiro de cada mês e do Primeiro do Ano é que nos dão a ilusão que a vida se

Leia a Poesia »

Espelho

Por acaso, surpreendo-me no espelho: Quem é esse que me olha e é tão mais velho que eu? (…) Parece meu velho pai –

Leia a Poesia »

Clareiras

Se um autor faz você voltar atrás na leitura, seja de um período ou de uma simples frase, não o julgue profundo demais, não

Leia a Poesia »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *