Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos – onde
Os deuses, por trás das suas máscaras,
Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo…

Outras poesias do mesmo autor(a):

Os Arroios

Os arroios são rios guris… Vão pulando e cantando dentre as pedras. Fazem borbulhas d’água no caminho: bonito! Dão vau aos burricos, às belas

Leia a Poesia »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *