Desencontrários

Mandei a palavra rimar,
ela não me obedeceu.
Falou em mar, em céu, em rosa,
em grego, em silêncio, em prosa.
Parecia fora de si,
a sílaba silenciosa.

Mandei a frase sonhar,
e ela se foi num labirinto.
Fazer poesia, eu sinto, apenas isso.
Dar ordens a um exército,
para conquistar um império extinto.

Outras poesias do mesmo autor(a):

*

atrasos do acaso cuidados que não quero mais o que era pra vir veio tarde e essa tarde não sabe do que o acaso

Leia a Poesia »

*

você está tão longe que às vezes penso que nem existo nem fale em amor que amor é isto

Leia a Poesia »

Arte do Chá

ainda ontem convidei um amigo para ficar em silêncio comigo ele veio meio a esmo praticamente não disse nada e ficou por isso mesmo

Leia a Poesia »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *