Os teus pés – Pablo Neruda

Os teus pés

Quando não posso contemplar teu rosto,
contemplo os teus pés.

Teus pés de osso arqueado,
teus pequenos pés duros.

Eu sei que te sustentam
e que teu doce peso
sobre eles se ergue.

Tua cintura e teus seios,
a duplicada purpura
dos teus mamilos,
a caixa dos teus olhos
que há pouco levantaram voo,
a larga boca de fruta,
tua rubra cabeleira,
pequena torre minha.

Mas se amo os teus pés
é só porque andaram
sobre a terra e sobre
o vento e sobre a água,
até me encontrarem.

Pablo Neruda )

4 respostas

  1. Pablo Neruda era uma pessoa incrível e sem igual. Estou lendo seu livro “Canto Geral”, uma obra onde ele declara todo seu amor pela América e sofre com ela ao longo de uma visita a vários períodos históricos do nosso continente.

    O que deixa esse livro ainda mais incrível, é o fato de que ele escreveu enquanto era perseguido pelo regime ditatorial de seu país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *