Brendda Neves

Amor branco suave – Brendda Neves

As lâminas de sol refletem na pele nua
Anunciam a hora de partir
Entrelaçados em lençóis de linho
Despetalados no ardor do carinho

Seguimos caminhos diferentes
O relógio engana o tempo
Espero que retornes amanhã
Troco de pele e renovo o querer

O adocicado aroma do vinho
Confunde-se com o perfume
Que exala dos nossos corpos

Repousar em ti e sentir o fulgor
Dos desejos sem dedos e sem rumos
A buscar-me no horizonte

Brendda Neves – Vix-2005

*

Chamas 

Em direção ao último voo
Nao restou o nosso adeus
Nas asas da paixão pensamos ser deus
Chamas e vento… Voo e ventania

Ninho desfeito sem destino
Porto em desatino
Parto em tua direção
Chamas e sol… Sombras e sons

Vinho sem rótulo e sem sabor
Nao tê-lo aqui é dissabor
Nao sou de quem malmequer
Sou de quem eu quiser

Brendda Neves – Vix/2005

*

flor

Leia mais versos de visitantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *