Autopsicografia

Autopsicografia

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

E os que lêem o que escreve,
Na dor lida sentem bem,
Não as duas que ele teve,
Mas só a que eles não têm.

E assim nas calhas da roda
Gira, a entreter a razão,
Esse comboio de corda
Que se chama o coração.

Fernando Pessoa )

5 respostas

  1. Gostei muito, eu amo poesia, mas sempre encontro algumas com erros e fico sempre em dúvida se realmente o nome do autor está correto. Parabéns por sua atitude!

  2. Poderia listar várias sensações que este poema me desperta, mas para quê palavras? É quase impossível descrever o que sentimos com apenas palavras, e por isso é que tenho orgulho de ser portuguesa, por poder ver que tivemos e temos( pois Fernando Pessoa estará sempre vivo na memória) um dos únicos poetas que conseguiu fazer das suas emoções palavras. Orgulho é a única palavra que me ocorre, apenas orgulho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *