Qual a diferença entre poema, poesia e verso?

Qual a diferença entre poema, poesia e verso?  

  • O que é verso?
  • O que é poesia?
  • O que é poema?
  • Qual a diferença entre poema e poesia?

Questões muito perguntadas na internet, pelo que tenho reparado. Vou tentar responder abaixo, aproveitando para tentar explicar um pouco mais outros conceitos relevantes relacionados que podem esclarecer outras dúvidas:

  • Poema – é a obra (texto) em verso, poema é a organização, estrutura das palavras. Existe por si mesmo, independente de quem o lê.
  • Poesia – é a qualidade poética de um texto ou obra de arte ou situação. Pode haver poesia num por de sol, por exemplo. Está em quem a sente. Filosoficamente, ela não pode existir por si mesma, independentemente de alguém que a sinta.
  • Verso – é cada linha de um poema. Também é chamado verso a forma de escrita que não é prosa.
  • Estrofe – é cada uma das seções que constituem um poema. Isto é, cada agrupamento de versos, separadas por uma linha em branco.

OBS.: Poesia e poema também podem ser considerados sinônimos. Leia as citações abaixo:

“Se o poema é um objeto empírico e se a poesia é uma substância imaterial, é que o primeiro tem uma existência concreta e a segunda não. Ou seja: o poema, depois de criado, existe per si, em si mesmo, ao alcance de qualquer leitor, mas a poesia só existe em outro ser: primariamente, naqueles onde ela se encrava e se manifesta de modo originário, oferecendo-se à percepção objetiva de qualquer indivíduo; secundariamente, no espírito do indivíduo que a capta desses seres e tenta (ou não) objetivá-la num poema; terciariamente, no próprio poema resultante desse trabalho objetivador do indivíduo-poeta.” (LYRA, Pedro. Conceito de Poesia. São Paulo: Ática, 1986.)

“Poesia: Caráter do que emociona, toca a sensibilidade. Sugerir emoções por meio de uma linguagem.” (Minidicionário Aurélio da Língua Portuguesa. RJ: Nova Fronteira, 1993.)

Com isso, cabe dizer também que não acho muito importante definir. Definir é limitar… E, como bem disse Quintana, “A poesia não se entrega a quem a define.” Esse pensamento pode ser complementado por esta bela definição de Yang Wang-Li (tradução livre minha): “O que é poesia? Se você diz que é uma questão de palavras, eu lhe digo que um bom poeta vai além das palavras. Se você diz que é uma questão de significado, eu lhe digo que um bom poeta vai além do significado.”

OBS.: Estrofes podem ser classificadas pelo número de versos:

  • 1 verso – Monóstico
  • 2 versos – Dístico
  • 3 versos – Terceto
  • 4 versos – Quarteto ou quadra
  • 5 versos – Quintilha
  • 6 versos – Sextilha
  • 7 versos – Septilha
  • 8 versos – Oitava
  • 9 versos – Nona
  • 10 versos – Décima
  • Mais de 10 versos – Estrofe irregular

Um pouco de História

Fortemente relacionada com a música, beleza e arte, a poesia tem as suas raízes históricas nas letras de acompanhamento de peças musicais. Até a Idade Média, eram cantadas. Só depois é que o texto foi separado do acompanhamento musical. Tal como na música, o ritmo tem uma grande importância.

Na Grécia Antiga, foi a forma predominante de literatura. Os três gêneros (lírico, dramático e épico) eram escritos em forma de poemas. A narrativa, entretanto, foi tomando importância, ficando a poesia mais relacionada com o gênero lírico.

A poesia tinha uma forma fixa: seus versos eram metrificados, isto é, observavam os acentos, a contagem silábica, o ritmo e as rimas. A contagem silábica dos versos foi sempre muito valorizada até o início do século XX. Quando a obra que não se encaixasse nas normas de metrificação não era considerada poesia. Isto mudou com a influência do Modernismo- movimento cultural, surgido na Europa que buscava ruptura com o classicismo. Atualmente (principalmente depois do modernismo e da semana de arte moderna) o ritmo dos versos foi liberado e temos os chamados “versos livres” que não seguem nenhuma métrica.
Referências:
Minidicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.
LYRA, Pedro. Conceito de Poesia. São Paulo: Ática, 1986.
(Adaptado com correções da Wikipedia)

Para saber como separar as sílabas dos versos, leia este post sobre escansão.

Não deixe de conhecer também nossa seleção de poemas de grandes poetas famosos, sem erros ou falsas autorias (coisa cada vez mais rara na internet).

O vídeos mais completo sobre poemas que achei no youtube:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=Jvv4JyrM_nE&w=560&h=315]

Poesias, poemas, versos – Qual a diferença?

0 resposta

  1. Por isso se escreve em versos a poesia nascida dos sentimentos particulares de alguém (poeta). Esses sentimentos serão imortalizados nas estrofes de um poema. Assim, como versejou o mestre Fernando Pessoa:

    Autopsicografia

    O poeta é um fingidor.
    Finge tão completamente
    Que chega a fingir que é dor
    A dor que deveras sente.

    E os que lêem o que escreve,
    Na dor lida sentem bem,
    Não as duas que ele teve,
    Mas só a que eles não têm.

    E assim nas calhas de roda
    Gira, a entreter a razão,
    Esse comboio de corda
    Que se chama coração.

  2. Poesia a gente escreve transmitindo com emoção, sensibilidade e inspiração deixando invadir a nossa alma. Por exemplo: Como olhar o sol, ele irradiando o nosso amanhecer, a lua ao anoitecer nos dá o brilho prometendo uma noite de aconchego em seus braços.

  3. Adorei as definições de Fabio Rocha e infiro que não se aprende a sentir a poesia. Se, ao nascermos este sentir já vem aninhado no nosso coração, quando enfim se manifesta, vemos poesia nas mais inusitadas situações.

  4. Boa tarde poeta Fabio Rocha!
    Esse site é para mim, meu grande achado, na net… Maravilhoso em todos os sentidos. Não sou poeta, mas amo a poesia, a literatura, e procuro sempre transitar junto aos poetas, escritores e livros, pra aprender como é que se faz, e graças a Deus, inventaram a internet, pois essa minha "andança" se tornou muito fácil!

    Informo-lhe que postei em meu blog Sementes Preciosas, no blogspot, a sua orientação sobre a Diferença entre Poema, Poesia e Verso, com os devidos créditos ao senhor! Espero que não se importe, já que atrevida, postei sem antes pedir-lhe permissão. Creio que me desculpará, fazendo uma visitinha por lá , pra conferir. Caso o senhor não aprove a postagem, retiro-a imediatamente do Blog, sem problemas!
    Abraço fraterno, e até mais!

  5. Boa tarde poeta Fabio Rocha!
    Esse site é para mim, meu grande achado, na net… Maravilhoso em todos os sentidos. Não sou poeta, mas amo a poesia, a literatura, e procuro sempre transitar junto aos poetas, escritores e livros, pra aprender como é que se faz, e graças a Deus, inventaram a internet, pois essa minha “andança” se tornou muito fácil!

    Informo-lhe que postei em meu blog Sementes Preciosas, no blogspot, a sua orientação sobre a Diferença entre Poema, Poesia e Verso, com os devidos créditos ao senhor! Espero que não se importe, já que atrevida, postei sem antes pedir-lhe permissão. Creio que me desculpará, fazendo uma visitinha por lá , pra conferir. Caso o senhor não aprove a postagem, retiro-a imediatamente do Blog, sem problemas!

    Abraço fraterno, e até mais!

  6. Sei que tudo sai do sentimento,Poema e uma composição póetica texto de uma peça lirica de uma ópera cantado em verso,Verso é um conjunto de composições póetica reunião de palavras ritmadas sengundo a quantidade de silabas,Poesia e a arte de fazer obras em verso maneira de fazer particular um autor, a um povo , a uma época a uma escola, Inspiração Elevação de ideas. o que desperta o sentimentos vem da decada de 40 a 50 tomando forma mais gráficas.

    1. Poesia: é a arte de fazer obras em versos, maneira de fazer particular um autor, um povo, uma época uma escola, Inspiração Elevação de ideias o que desperta o sentimento, vem da década de 40 a 50 tomando forma mais gráficas.
      Poema: é uma composição poética. texto de uma peça lirica, de uma ópera cantado em verso, figurado o verso em forma de um texto cantado.
      Verso: é um conjunto de composições poética reunião de palavras ritmadas segundo a quantidade de silabas, literatura linha de um poema arte de versificação a uma Poesia a uma Prosa, regras usuais de métrica ou de ritmo.

  7. Beleza de texto, Geralda Efigênia, parabéns. Resumindo: poesia é sentimento e não estilo! Completando: todo mundo tem um pouco de poeta e de louco…e como é bom exercitar as duas coisas sem ter medo de ser feliz! kkkkkkkkkkk

  8. nossa como dizem no nordeste fiquei preterita amei tudo isso com explicaçoes tao bem definidas e com um poder de grande facilidade para o entendimento de qq pessoa so queria agora saber como pontuar os textos tenho grande dificuldade sera q podem me ensinar dessa mesma forma q ensinaram as diferenças de poesia poema obrigada

  9. Gostei da informação, sempre tive dúvidas em muitos poemas e poesias, tem algumas poesias que são claras, mas algumas são difíceis de perceber, se são ou não poesias.

  10. Amei a explicação, muito clara, objetiva e sem complicação; há dias vinha pesquisando e não conseguia uma clareza na definição. Agradeço muito, pois agora consegui entender perfeitamente.
    Abraços e fica com Deus!

  11. Gostei muito dessa explicação, está bem clara. Conclusão que tirei é que um poema pode ser poesia para aqueles que sentirem emoção ao lê-lo, e para aqueles que não sentirem emoção ao lê-lo ele é apenas um poema. A emoção de cada um diante de um texto depende da sua vivência diante do conteúdo expresso no texto. Gosto muito de ler comentários feitos aos meus textos, sinto que os leitores emocionam com textos meus que eu mesma acho bem sem emoção. Abraços.

  12. Cheguei até aqui em busca de poemas de Elizabeth Bishop e encontrei muitos assuntos interessantes. Parabéns pela inciativa de nos apresentar um espaço com tanto cuidado e qualidade.

    Elzinha Coelho

  13. Gostei bastante poeta Fabio Rocha, muito esclarecedor, eu tenho essas informações na contra capa da minha pasta de poesias que a qual eu carrego sempre onde vou, eu adoro divulgar minhas poesias e de outros poetas também, faço parte de uma associação de poetas e escritores de minha cidade, APEG, ASSOCIAÇÃO DE POETAS E ESCRITORES DE GARÇA, nossa cidade fica no Centro Oeste Paulista, no momento estou fazendo faculdade de pedagogia com licenciatura,sou poeta a muitos anos.

  14. Olá,
    Sou Cleuvan Gemaque de Olivera, sou Paraense (Pará)
    da cidade de Oriximiná, ex-seminarista e ministro da palavra (igreja católica) trababalho na area de Aux. administrativo,
    me considero poeta… crio poesia. Está pagina voltada a poesia, poema, versos… e etc, me ajudou e me ajudará a criar melhor a arte da poesia em minha vida, grato.

  15. A POESIA E O POEMA

    Há muita confusão entre poema e poesia. E, quando buscamos esclarecimento na internete (aportuguesamento de internet) aumenta mais a nossa dúvida, pois cada sítio, cada professor, cada poeta, e até cada dicionário tem um jeito particular de interpretar estas duas palavras. Segundo o sítio UOL EDUCAÇÃO, o escritor italiano Umberto Eco define a poesia de uma forma simples e eficaz: “Poesia é aquela coisa que muda de linha antes que a página tenha terminado.” Esta definição é de Poema. O que acontece é, que, muitas vezes, nos referimos ao Poema, chamando-o de Poesia, como que se refere a uma mulher, falando, apenas, do seu corpo.
    Por exemplo, o que se distingue da Prosa é o Poema, porque ele é feito em versos, e não, a Poesia.
    O que acontece com a Poesia e o Poema é o mesmo que acontece com todas as coisas. É que tudo o que existe (mas tudo mesmo) tem dois significados: o Corpo e a Alma. Quando eu digo: a professora Maria é competente, estou falando do seu profissionalismo, portanto, falando da sua alma. Quando eu digo: a professora Maria é bonita, eu estou falando da estética, portanto, referindo-me ao corpo da professora. Mas existem outras professoras cujos corpos são feios, mas, que também têm competência. Ou seja, nem sempre a competência está no mesmo corpo.
    Está, exatamente aí, a diferença entre Poesia, que é a alma, e Poema, que é o corpo. Mas a poesia não reside apenas nesse tipo de corpo, no Poema. Ela pode estar, também, outros corpos, como, por exemplos, num texto em prosa, num quadro, numa figura, uma cena – O palhaço em cena transmite poesia; O discurso mentiroso de um político é a sua poesia, seja ele em verso (poema), seja em prosa, seja em músicas (as músicas são poesias com melodia), seja em cenas (com palhaços, peças teatrais, etc.). Poesia é tudo que se faça com o objetivo de agradar ou convencer, ainda que não se consiga.
    SABE O QUE QUER DIZER POESIA?

    P – Pensamento (conceito);
    O – Opinião (sugestão);
    E – Entendimento (conhecimento);
    S – Sentimento (amor, paixão, ódio, etc.);
    I – Imaginação (pintura, desenho, grafite, etc.);
    A – Abusão (oração, discurso, dança, música, cantiga, etc.);

    TODO DISCURSO É UMA POESIA E TODA POESIA É UM DISCURSO

    “Os poetas (desenhistas, pintores, escritores, músicos, oradores, padres, pastores, engenheiros, arquitetos, etc.) mudam o mundo.” Os líderes, políticos, religiosos, artistas, etc. encantam multidões por causa dos seus discursos eloquentes ou ditatórios (todos poéticos).
    O discurso é um jeito de alguém expressar o seu sentimento ou desejo, e agradar as pessoas, portanto, uma poesia.
    O poeta Antonio Frederico de Castro Alves aproveitou uma reunião da qual participavam membros do governo, outros políticos, comerciantes e fazendeiros (senhores de escravos) para declamar o poema Navio Negreiro, o qual relata o sofrimento dos escravos desde a hora em que eles eram capturados, na África, sendo amontoados como mercadorias nos porões dos navios durante a viagem, onde muitos morriam, e depois, os que sobreviviam sofriam até o fim das suas vidas, nas fazendas, casas e palácios brasileiros.
    Em alusão ao poema de Castro Alves, eis o poema NAVIO DA CORRUÇÃO:

    Ô, poeta Castro Alves,
    Cantaste Navio Negreiro
    Na grande reunião
    De políticos, fazendeiros…
    Que eram, na época, os líderes
    Dos estados brasileiros.
    Inspira-nos, ô poeta!
    Hoje e aqui há uma festa
    De líderes, músicos… de poetas
    Que serão teus mensageiros.

    “Falem, pois, jovens poetas,
    Do Navio da Corrução.
    Música ou poesia presta
    Grande serviço à nação:
    Lembra, orienta, adverte,
    Chama o povo à atenção,
    Inspira novos poetas,
    Desta e das demais festas,
    A cobrar ações honestas
    Do político e do povão.

    Nosso político é corruto
    E o nosso povo também.
    Parece sentir vergonha
    Da Honestidade e do Bem.
    Honestidade e caráter
    Pouca gente hoje tem.
    Ensinai a vossos filhos,
    Honestidade e Fé – Brilhos.
    Pois corrutos não são cílios
    Pra fechar olhos que veem.

    Nossos olhos veem o mundo
    Com clareza e exatidão:
    Quem é do Bem ou do Mal,
    Quem tem ou não tem razão,
    Quem trabalha honestamente,
    Quem vive da Corrução
    – Que destrui nossas culturas,
    Cava nossas sepulturas,
    Dizendo-se das alturas,
    E, na verdade, é ladrão.

    Cidades tão acabadas.
    Segurança não se tem.
    Estradas esburacadas,
    Ruas e praças também.
    A saúde adoentada.
    Educação já não tem.
    Até na rede privada
    Tem escola reprovada:
    O aluno não sabe nada
    Nos exames do ENEM.

    Acordem, jovens poetas,
    Vamos fazer poesia:
    Cantem, dancem ou declamem,
    Discursem ou encenem poesia.
    Pintem telas que retratem
    Luta contra a tirania.
    O que fazem estes tiranos,
    Estes corrutos insanos,
    Babilônicos, desumanos,
    Tem nome – é covardia.”

  16. Fábio Rocha:
    Sou uma sonhadora poetisa. Amo ler e escrever poesias Costumo dizer que sou escritora da família pois somente pra ela que escrevo. Meus poemas e poesias falam muito da saudade da infância quando nas férias passava na fazenda dos meus avós.Quero agradecer a você pela lição que nos dar com suas explicações quando se refere a diferença entre poesia e poema. sempre tive muitas dúvidas mas hoje com sua explicação entendi. Muito obrigada mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *