Poema sobre felicidade, de Pablo Neruda (Ode ao dia Feliz)

Poema sobre felicidade, de Pablo Neruda (Ode ao dia Feliz)

ODE AO DIA FELIZ

DESTA vez deixa-me
ser feliz,
nada aconteceu a ninguém,
não estou em parte alguma,
acontece somente
que sou feliz
pelos quatro lados
do coração, andando,
dormindo ou escrevendo.
O que vou fazer, sou
feliz.
Sou mais inumerável
que o pasto
nas pradarias,
sinto a pele como uma árvore rugosa
e a água abaixo,
os pássaros acima,
o mar como um anel
em minha cintura,
feita de pão e pedra, a terra
o ar canta como um violão.

Tu ao meu lado na areia,
és areia,
tu cantas e és canto,
o mundo
é hoje minha alma,
canto e areia,
o mundo
é hoje tua boca,
deixa-me
em tua boca e na areia
ser feliz,
ser feliz porque sim, porque respiro
e porque tu respiras,
ser feliz porque toco
teu joelho
e é como se tocasse
a pele azul do céu
e seu frescor.

Hoje deixa-me
a mim só
ser feliz,
com todos ou sem todos,
ser feliz
com o pasto
e a areia,
ser feliz
com o ar e a terra,
ser feliz,
contigo, com tua boca,
ser feliz.

Pablo Neruda )
Poema “Oda al día feliz” de Pablo Neruda, escrito em Isla Negra. Publicado em “Odas elementales”, em 1954. Tradução livre de Fabio Rocha.

*

ODA AL DÍA FELIZ (original)

ESTA vez dejadme
ser feliz,
nada ha pasado a nadie,
no estoy en parte alguna,
sucede solamente
que soy feliz
por los cuatro costados
del corazón, andando,
durmiendo o escribiendo.
Qué voy a hacerle, soy
feliz.
Soy más innumerable
que el pasto
en las praderas,
siento la piel como un árbol rugoso
y el agua abajo,
los pájaros arriba,
el mar como un anillo
en mi cintura,
hecha de pan y piedra la tierra
el aire canta como una guitarra.

Tú a mi lado en la arena
eres arena,
tú cantas y eres canto,
el mundo
es hoy mi alma,
canto y arena,
el mundo
es hoy tu boca,
dejadme
en tu boca y en la arena
ser feliz,
ser feliz porque si, porque respiro
y porque tú respiras,
ser feliz porque toco
tu rodilla
y es como si tocara
la piel azul del cielo
y su frescura.

Hoy dejadme
a mí solo
ser feliz,
con todos o sin todos,
ser feliz
con el pasto
y la arena,
ser feliz
con el aire y la tierra,
ser feliz,
contigo, con tu boca,
ser feliz.

Pablo Neruda )

Conheça Também:
Fundação Pablo Neruda
Pablo Neruda – Wikipedia 

0 resposta

  1. É de uma sensibilidade profunda,existe momentos em que voce necessita de ser feliz,haja companhia ou não,pois num universo em movimento,nunca estaremos totalmente sós!
    Deus sempre estará conosco,e o átomo daquilo que se forma a sua volta,naquele momento,o nascer um uma flor,a brisa que passa sorrateira,roubando-lhe um beijo sem roçar o seu rosto,até um olhar sedento de desejo,que provoca arrepios indevidos. a isso chamamos amor!

  2. se a felicidade é um estado de espirito pode-se ser feliz em todos os momentos que buscamos o entendimento nas pequenas coisas, a flor que desabrocha, o colibri que, tão suave e tão ligeiro, vem para dizer que ser feliz é comtemplar a vida em momentos únicos. A beleza existe para você sentir. Basta ser sensível à simplicidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *