Canção de Outono – Mario Quintana

Canção de Outono

O outono toca realejo
No pátio da minha vida.
Velha canção, sempre a mesma,
Sob a vidraça descida…

Tristeza? Encanto? Desejo?
Como é possível sabê-lo?
Um gozo incerto e dorido
De carícia a contrapelo…

Partir, ó alma, que dizes?
Colher as horas, em suma…
Mas os caminhos do Outono
Vão dar em parte nenhuma!

Mario Quintana )
(Poema publicado originalmente no livro Canções, retirado de Poesia Completa – Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2005, p. 131) – contribuição de Sonia Regina Villarinho

0 resposta

  1. Quando estou triste, leio poesias
    Quando estou alegre, leio poesias
    No outono da vida, leio poesias
    Minha vida se alimenta de poesia
    de poesia
    de poesia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *