Um signo uma mulher – poemas de Vinícius de Moraes

Um signo uma mulher – poemas de Vinícius de Moraes

Conteúdo criado exclusivamente para a nossa fanpage no facebook, confira aqui nossas imagens exclusivas dos poemas que Vinícius fez para a mulher de cada signo. Poesias de Vinícius misturadas a pinturas corporais de Rudi Everts, artista australiano. Todas relacionadas ao feminino. Ache seu signo, comente, compartilhe!

(Deixamos apenas no facebook as imagens justamente para facilitar o compartilhamento.) 🙂

Os poemas digitados (sem erros):

*

Áries

Branca, preta ou amarela
A ariana zela.

Tem caráter dominador
Mas pode ser convencida
E aí, então, fica uma flor:
Cordata… e nada convencida.

Porque o seu dominador
É o amor.
Eu cá por mim não tenho nenhum
Preconceito racial:
Mas sou ariano!

( Vinícius de Moraes )

*

Touro

O que é que brilha sem
Ser ouro? – A mulher de Touro!
É a companheira perfeita
Quando levanta ou quando deita.
Mas é mulher exclusivista
Se não tem tudo, faz a pista.
Depois, que dona-de-casa…
E a noite ainda manda brasa.
Sua virtude: a paciência
Seu dia bom: a sexta-feira
Sua cor propícia: o verde
As flores dos seus pendores:
Rosa, flor de macieira.

( Vinícius de Moraes )

*

Gêmeos

A mulher de Gêmeos
Não sabe o que quer
Mas tirante isso
É boa mulher.

A mulher de Gêmeos
Não sabe o que diz
Mas tirante isso
Faz o homem feliz.

A mulher de Gêmeos
Não sabe o que faz
Mas por isso mesmo
É boa demais…

( Vinícius de Moraes )

*

Câncer

Você nunca avance
Em mulher de Câncer.

Seu planeta é a Lua
E a Lua, é sabido
Só vive na sua.
É muito apegada
E quando pegada
Pega da pesada.

É mulher que ama
Com muito saber
No tocante a cama
Não sei lhe dizer…

( Vinícius de Moraes )

*

Leão

A mulher de Leão
Brilha na escuridão.

A mulher de Leão, mesmo sem fome
Pega, mate e come.

A mulher de Leão não tem perdão.

As mulheres de Leão
Leoas são.

Poeta, operário, capitão
Cuidado com a mulher de Leão!

São ciumentas e antagônicas
Solares e dominicais
ígneas, áureas e sadônicas
E muito, muito liberais.

( Vinícius de Moraes )

*

Virgem

Se Florence Nightingale era Virgem
Não sei… mas o mal é de origem.

A mulher de Virgem aceita a amante
Isto é: desde que não a suplante.

Sexo de consumo, pães-de-minuto
Nada disso lhe há de faltar
O condomínio é absoluto
A virgem é mulher do lar.

Opala, safira, turquesa
São suas pedras astrais
Na cuca, muita esperteza
Na existência, muita paz.

( Vinícius de Moraes )

*

Libra

A mulher de Libra
Não tem muita fibra
Mas vibra.

Quer ver uma libriana contente?
Dê-lhe um presente.

Quando o marido a trai
A mulher de Libra
balança mas não cai.

Se você a paparica
Ela fica.

Com librium ou sem librium
Salve, venusina
Que guarda o equilíbrio
Na corda mais fina.

( Vinícius de Moraes )

*

Escorpião

Mulher de Escorpião
Comigo não!
É a Abelha Mestra
É a Viúva Negra
Só vai de vedete
Nunca de extra.
Cria o chamado conflito
de personalidades.
É mãe tirana
Mulher tirana
Irmã tirana
Filha tirana
Neta tirana.
tirana tirana.
Agora, de cama diz –
que é boa paca.

( Vinícius de Moraes )

*

Sagitário

As mulheres sagitarianas
São abnegadas e bacanas.
Mas não lhe venham com grossuras
Nem injustiças ou censuras
Porque ela custa mas se esquenta
E pode ser muito violenta.
Aí, o homem que se cuide…
– Também, quem gosta de censura!

( Vinícius de Moraes )

*

Capricórnio

A capricorniana é capricornial
Como a cabra de João Cabral.
Eu amo a mulher de Capricórnio
Porque ela nunca lhe põe os próprios.

A caprina é tão ciumenta
Que até os ciúmes ela inventa.
Mulher fiel está aí: é cabra
Só que com muito abracadabra.

Suas flores: a papoula e o cânhamo
De onde vêm o ópio e a maconha
Ela é uma curtição medonha
Por isso nos capricorniamos.

( Vinícius de Moraes )

*

Aquário

Se o que se quer é a boa esposa
A aquariana pousa.

Se o que se quer é uma outra coisa
A aquariana ousa.

Se o que se quer é muito amor
A aquariana
É mulher macho sim senhor.

Porém não são possessivas
Nem procuram dominar
Ou são meigas e passivas
Ou botam para quebrar.

( Vinícius de Moraes )

*

Peixes

Mulher de Peixe… peixe é
Em águas paradas não dá pé
Porque desliza como a enguia
Sempre que entra numa fria.
Na superfície é sinhazinha
E festiva como a sardinha
Mas quando fisga um namorado
Ele está frito, escabechado.
É uma mulher tão envolvente
Que na questão do Paraíso
Há quem suspeite seriamente
Que ela era a mulher e a serpente.
Seu Id: aparentar juízo
Seu Ego: a omissão, o orgulho
Sua pedra astral: a ametista
Seu bem: nunca ser bagulho
Sua cor: o amarelo brilhante
Seu fim: dar sempre na vista

( Vinícius de Moraes )

*

Leia mais Vinícius de Moraes – poemas de amor à mulher e outros poemas

OBS.: Quem juntou imagens e poemas foi Rebeca dos Anjos. Os poemas conferimos no livro “Um signo / uma mulher”, de 1975. As imagens de pintura corporal são de Rudi Everts, um artista australiano.

OBS. 2: “Trata-se da edição em livro, datada de setembro de 1975, composta e impressa em Buenos Aires, de doze pequenos poemas, cada um deles intitulado e escrito a partir de um dos signos do zodíaco, com as características amorosas da mulher de cada signo, à maneira de horóscopo. Os poemas haviam sido originalmente publicados, sob encomenda, no primeiro número da Revista Manchete de 1971, como presente de Ano Novo aos leitores.” – fonte: http://organizando-o-caos.blogspot.com.br/2010/05/um-signo-uma-mulher-vinicius-de-morais.html
Um signo uma mulher – Vinícius de Moraes (com imagens exclusivas)

0 resposta

  1. Maravilha – transito no aprendizado da numerologia -. Relaciono esse estudo com astrologia e tarô. Descobrir através de ti , Fábio, Vinícius de Morais, retratando a mulher de uma forma tão leve e verdadeira…é bom e lindo demais.
    BRIGADUUUU, GRANDE POETA – MENSAGEIRO DA ARTE – NA/DA ESCRITA
    Já és eterno!

  2. Olá Fábio, parabéns por este trabalho tão organizado!
    É uma ótima fonte de inspiração e conhecimento. Finalmente encontrei um lugar onde não existe poema sem autor, como vemos muitas vezes por aí.
    Hoje, dia da mulher, fiz um post em meu blog pessoal e mencionei estes poemas do Vinícius de Moraes, mas dei os devidos créditos, bem como as imagens divulgadas no facebook.
    Abraços.

  3. Esse Vinicius de Moraes…

    Peixes

    Mulher de Peixe… peixe é
    Em águas paradas não dá pé
    Porque desliza como a enguia
    Sempre que entra numa fria.
    Na superfície é sinhazinha
    E festiva como a sardinha
    Mas quando fisga um namorado
    Ele está frito, escabechado.
    É uma mulher tão envolvente
    Que na questão do Paraíso
    Há quem suspeite seriamente
    Que ela era a mulher e a serpente.
    Seu Id: aparentar juízo
    Seu Ego: a omissão, o orgulho
    Sua pedra astral: a ametista
    Seu bem: nunca ser bagulho
    Sua cor: o amarelo brilhante
    Seu fim: dar sempre na vista

    ( Vinícius de Moraes )

    *

  4. Tirana,ataca-se sem pudor!
    como cúmplice enfeitiçasse o amor,
    contra um coração inofensivo que
    por ti fielmente se apaixonou.
    A tirana,mesmo cretina obtêm a razão.
    Sua vingança não é em vão.Fui eu bendito
    que trouxe ao mundo tamanha aberração,
    brinquei com Martes,fui contra a regra de Plutão
    trapaceei contra a maldita de minha própria casa.
    será que para os meu pecados,Jah tem perdão?

    Compreendo a tirana maldita,acordou de um
    pesadelo.Em pouco tempo voltou a ouvi juras de amor
    mal ditas.Juraste ama-lá bendito,enquanto a envolvia em
    teus braços.Ouviste os ranger de dentes quando audaciosamente chamaste minha maldita mulher de tua eterna menina?

    Maldita,caíste em seu feitiço,cruza com essa tirana traída deveria ser proibido.Saiba que pena de ti Bendito até o inferno sentira.Quem manda da um de cigano,tentando desvendar o enigma do olha tirano,tua vida aos Céus meu novo amigo vou apresenta.Insana,como bem sabes apenas de longe contemplo uma verdadeira tirana,a quem Hades deu liberdade para extravasa.

    Te conheço maldita menina!És aquela inocente que um dia me pareceu tira a própria vida,deve os sentimentos transformado em cinzas,por conta de juras de amor não cumpridas. Tirana,sempre em passos vagos ando em tua vigilância, tremulo!Pois vitima sou de tua eterna vingança.Ouvi-me meu irmão amigo,a fama que levamos não é mito!Não é a maldita que correr o risco,tua eterna pode se tornar teu sangrento castigo,por isso aconselho-te a não vacila.

    Olhar bem pra ela meu comparsa amigo,observa cada traço da maldita,a escorpiana um dia esteve ferida.Cansanda.Sem saída.Por pouco tempo meu claro amigo,a intensidade lhe fez senti o gafe do perigo,ligeiramente Hades lhe teu o aviso "Não permito os meus como fracos tementes,isso o regente plutão não vai perdoa!"

    Hoje vejo a tirana,eterna,maldita,estranha.
    a quem sua sexualidade não ganha?Mais em ti bendito,a berração resolveu confiar.Quem dorme em tua cama é a eterna menina.A maldita acampou cabana no deserto, esperando certo moço vacila. escuta-me meu claro amigo,fica esperto a tua eterna menina,está a te ama.Rogo Meu confidente amigo.Se não queres caminha com o escravo da vingança,vendo a tirana mostrando que manda.Promete-me que juras de amo não mais a fará?Essa Aguá marinha já suportou tanta dor,equilíbrio nela não mais encontrará.
    #Escopião

    1. Oi, Inês, pesquisei online agora e achei isso:

      “Trata-se da edição em livro, datada de setembro de 1975, composta e impressa em Buenos Aires, de doze pequenos poemas, cada um deles intitulado e escrito a partir de um dos signos do zodíaco, com as características amorosas da mulher de cada signo, à maneira de horóscopo. Os poemas haviam sido originalmente publicados, sob encomenda, no primeiro número da Revista Manchete de 1971, como presente de Ano Novo aos leitores.” no endereço: http://organizando-o-caos.blogspot.com.br/2010/05/um-signo-uma-mulher-vinicius-de-morais.html

      Obrigado pelo cuidado com a poesia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *