Mario Benedetti

Lua congelada – Mario Benedetti

Com esta solidão
ingrata
tranquila

com esta solidão
de sangrados achaques
de distantes uivos
de monstruoso silêncio
de lembranças em alerta
de lua congelada
de noite para outros
de olhos bem abertos

com esta solidão
desnecessária
vazia

se pode algumas vezes
entender
o amor.

(Mario Benedetti)
(in “O Amor, as mulheres e a vida – Antologia de poemas de amor”, Tradução: Julio Luis Gehlen. São Paulo: Verus, 2000. p. 33 – colaboração de Marcela para A Magia da Poesia)

Leia mais poemas de grandes poetas

0 resposta

  1. Maravilhoso esse site “A Magia da Poesia”. Ansiava por algo desse feitio, pois, como sou uma amante da poesia e admiradora de seus criadores( poetas), via e vejo muitas obras e frases extraídas dessas obras de forma
    equivocada etc… Este site confere a nós, apreciadores da poesia, prosa e poema, a segurança de que, de fato, estamos lendo e vendo obras originais. Parabéns, Fábio.

  2. Um poemenorme de um grande poeta.
    Conheci a poética de Benedetti de um modo não usual. Um astrólogo usava seus poemas para caracterizar o temperamento de cada signo. Tempos da antiga revista esotérica Planeta.
    Depois (re)conheci seus poemas completos numa livraria de Montevidéu e me apaixonei de vez.
    Legal, Fábio, trazeres esses representantes da primeira divisão da poesia.

    Abração.

    Ricardo Mainieri

  3. Adoro a poesia, sou fã de muitos escritores de poesia e, chego a pensar que até sou fanático por poesia, porque devoro muitos livros e me sinto com a alma cheia. É fantástico!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *