poema como se tivesse 20 anos

quero hoje
(data em que não estudo)
rearranjar a letra sem muro
sem reprimir a tinta
ou se esconder no escuro:
amor é terror

não é só paixão que é
(isso se paixão não for igual ao amor
na razão inversa do aprofundamento
e direta da intensidade)

amor é terror porque sobre a curva de cada letra
há um fantasma, uma chave e um medo
e qualquer demora de resposta pode ser algum segredo
leva anos
traz visões
febres
suores noturnos
(diga 33)

amar tem sinonímia com o ridículo clássico
entregue, ferível, ferrado, pedindo pra ser largado
ridículo Pessoa, ridículo humano, ridículo animal
com sentimento velho, de um mundo velho e feio
que não consegue, na prática, arrancar do peito
a fragilidade, a posse ou o muro

nada mais bonito

20

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *