semente

andei por entre árvores enormes
e sem idade

um abraço verde
ao viver no agora

de longe,
de fora,
flora

de perto,
nada perfeito

mas na miudeza de cada ente
a beleza diferente

o sagrado

o seu jeito

semente

Uma resposta

  1. Fábio, recebo todos os dias a Magia da Poesia e você sabe a dimensão e a profundidade da poesia, bem assim o respeito para com os grandes mestres. Você, talvez não saiba, nos traduz a dimensão e a profundidade da poesia e infunde o respeito. Além disso, esse seu poema é de uma beleza infantil, é um olhar de criança para as coisas pequenas e, por isso mesmo, belas. Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *