vivo?

o poema nasce
da beira do tédio
reproduz-se no meio da rua
e morre (de amores) na hora da lua

vivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *