padre nosso: paradoxo

por não poder
deito a poesia na cama
(a cama enorme, a poesia menor)
abro suas letras
e passo a noite em papel claro
lambendo palavras não ditas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *