Bolhas de sabão, Nietzsche e Fernando Pessoa

“Quanto a mim, gosto da vida: borboletas e bolhas de sabão e todas as coisas que, entre os homens, se assemelham a elas, parecem conhecer mais sobre a felicidade. Vendo flutuar essas almas leves, tolas, móveis, pequenas – isso seduz Zarutustra a lágrimas e canções.” – Nietzsche

“As bolas de sabão que essa criança
Se entretém a largar de uma palhinha
São translucidamente uma filosofia toda.” – Alberto Caeiro (Heterônimo de Fernando Pessoa)

Leia mais citações

Leia mais filosofia

Leia mais poemas de grandes poetas

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *