profundidade

deitei no meio da tarde
no meio do centro da enorme cidade
num banco de pedra

via eu mesmo deitado
olhando um mundo novo
de um novo ângulo:

o telhado trabalhado nos mínimos detalhes
segurava o azul
onde bailavam gaivotas

abaixo do telhado
abaixo da roseira
eu via um poema simples

bn
Foto e poema no jardim da Biblioteca Nacional.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=ECQE9JFYZPk&w=420&h=315]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *