Novaes novinha

penso em você
em qualquer hora do dia
e minha carne rói-se em rocha
a pulsação desvia
sentindo a minha mão
no seu biquíni amarelo-líquido
que desabrocha…

ah, acalentar a sua mão pequena
de primeira namorada
para pedir em casamento
para tocar o movimento
do proibido ao sagrado
onde tudo
(tudo)
é permitido…

photo-by-josef-seibel

OBS.: Hoje saiu outro texto meu no Papo de Homem (em prosa). Espero que gostem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *