brilho sob a pele

tenho visto as faces
ganharem vincos do tempo

e palavras antigas
perderem o sentido no vento

tenho estado sonolento
perante os massacres

mas o espaço pra ser
distante, longe, quieto
o espaço fora de mim
do comum
e de você
me despertou renascer

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *