poema no ônibus

um sorriso
dança uma figura
sem motivo
no escuro de meus olhos trancados

dentro da mesma música
perfeita
um mago levita palavras
e dentes

sem motivo
encontro
a imprevisibilidade e sua rima

lá fora
podem ou não chover sapos azuis

whatever…

poema no ônibus

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *