Para Rebeca dos Anjos, que ahora habla Español

o azul do Pacífico sempre me lembrará
seu coração oceânico
e seu jeito de falar Espanhol

a neve dos Andes
que você não viu
com esses olhos negros que jamais sossegam

o frio do mar
lápis-lazúli
por entre seus cabelos quentes

fotografia:
areia
pessoas
pessoas na areia
areia nas pessoas
tudo igual em qualquer parte
(e a arte pra salvar: sua face sorrindo)

mas partimos

dolorosamente partimos
sem nos afogar num falso inundar de raiva
pra facilitar a partida
nem esperar até águas verdadeiras

partimos porque somos iguais
e porque nos conhecemos demais
precisamos partir um do outro
para sorrir mais

com você
fui muito feliz, muito triste,
muito tudo, extremamente eu

nunca ninguém me adivinhou em cada gesto
ou palavra escrita

mas o amor é um astro indefinível,
satélite de ar nefasto, gosta de juntar espaços
que virão a faltar

e só começa quando finda…

agora inicia. pois terminamos

amos
ambos
para respirar o sol, por entre lágrimas
buscando de novo a ternura
voando com as borboletas
em nossos estômagos a-t-e-r-r-o-r-i-z-a-d-o-s

(Fabio Rocha, Chile)

4 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *