Entrevista com Clarice Lispector na TV Cultura em 1977

Programa 30 Anos Incriveis da tv cultura, apresentação de Gastão Moreira. Última entrevista com Clarice Lispector dada ao jornalista Junio Lerner para o programa Panorama em 1977.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=9ad7b6kqyok&w=420&h=315]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=TvLrJMGlnF4&w=420&h=315]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=ZVwj3pHAi_s&w=420&h=315]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=ptCJzf20rbY&w=420&h=315]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=TbZriv5THpA&w=420&h=315]

Leia mais Clarice

17 respostas

  1. Fábio,
    Como elemento da história, interessante. Mas, como entrevista, tecnicamente, péssima. Não por causa de Clarice, mas devido à sua doença. Esta mulher da entrevista, de cara fechada e triste, quase enfezada, já não era Clarice. Falta-lhe vida. É uma pena.
    Amantes de Clarice não gostarão de vê-la assim, suponho.
    Abraços,

  2. Para descrever essa entrevista indico o poema de Celilia Meireles vem bem para a entrevista:
    "Eu não tinha este rosto de hoje,
    assim calmo, assim triste, assim magro,
    nem estes olhos tão vazios, nem o lábio amargo.
    Eu não tinha estas mãos sem força,
    tão paradas e frias e mortas;
    eu não tinha este coração que nem se mostra.
    Eu não dei por esta mudança,
    tão simples, tão certa, tão fácil:
    Em que espelho ficou perdida a minha face?"

  3. Eu acredito que Clarice pressentia a própria morte, pois nessa entrevista ela demonstra uma enorme tristeza, e já estava muito doente então junto com a doença vem a depressão e falta de vontade de escrever, chato ela ter partido tão nova assim.

  4. Nunca pensei em como seria sua voz. Tive certa estranheza quando a ouvi pela primeira vez.
    Seu rosto com uma expressão tão debochada, um olho tão indiferente…! Mostrava um pensamento tão cético! Transparecia uma mulher impenetrável, dura. E era.
    Mas a sua voz a transformava toda quase em fraqueza, descobria toda sua rigidez e expunha o seu cansaço do último ano de vida. Tinha a língua presa e isso a deixava igual às outras pessoas.
    Sua voz não pertencia à sua imagem!

  5. pego minha velha caneta .eu e ela ,adentramos num outro mundo ,mundo este cheio de muita mágia e grandes recordações ,ali ve vejo bem novo ,minha idade já não é tanto ,sinto um perfume enorme estou num jardim ,jardim este no paraiso ,tudo muito calmo o ar leve demais ,as flôres sacudindo entre suas ramas e o lugar e tudo lindo ,sei que aqui não temho medo da morte ,pós aqui só existe felicidades ,nao existe guerras fome miséria ,com muita certeza estou com nosso único e verdadeiro rei JESUS ,pós sempre lhe adorei na tal terra ,e aqui desejo ficar para sempre ,ou no paraiso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *