ENQUANTO NÃO ENRIQUEÇO

o vento inventa mares 

nas planícies 
entre árvores 
sigo as pernas teimando em ir 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *