DÁDIVA? (OU DA ARTE DE SER IMBECIL)

b9777 ambar 773180

onde a casa que me acalentava ainda agora? 
tudo se fez inverno antes mesmo de meu respirar… 
onde a paz de minha dúvida? 
durmo mal sobre um plexo descompassado 
que sente no sangue todo ela ser ela 
e não temos nem presente nem futuro nem passado! 
OBS: Poema antigo que acho que não publiquei na época. Dia de publicar todos os impublicáveis. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *