SARGARÇOS

o mar é muito bravo
e escuro
me agarro
a pedaços de quases
e essa cantora lírica
da música relaxante
me assusta o peito

escombros infindos nos ombros
naufrágios de antes e depois
silêncio ensurdecedor

nado
nado
sem voltar pro agora
e o nada não mais
satisfaz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *