AH, MAR ENORME…

olho acima

a nuvem derrama
seu pó no tempo
enquanto o vento
te apaga os restos

te diminui a ponto
de sumir no sangue:
lembrar que te esqueci

(ponto e vírgula)

tatuagens de borboleta
nas mulheres novas e nuas
sobre o branco
sob o azul…

tudo possível!

me encontro quando
em minha própria cama
a abundância puxa
a minha blusa

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=TYyN935tN7A?fs=1&hl=pt_BR&w=480&h=385]

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=5VRdLxpk82g&w=420&h=315]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *