COM SAL

45d13 charlie brown
para que ficar cultivando ou freiando
esse amor morto
amor morno?

não posso me guiar por argumentos
(tenho todos, de todos os lados, todos perfeitos)
mas por intensidades…

não importa o final
desde que comece
(muda a mente)
e mutuamente
e seja abissal!

pra que cultivar fraquezas
se foi sem meditar, sem não-querer, sem se forçar
mas apenas amando uma mulher
que ouvi o indizível
que toquei o sagrado
que caminhei na horizontal e andei na vertical
que provei o gosto real do além do tempo
do eterno no segundo
do terno no tapa

pra que me esforçar cultivando vulcões fracos
possíveis
futuros
(talvez quem sabe)
se na lembrança
de duas ou três semanas de máximo no máximo
há a certeza dentre todas as minhas dúvidas
de que podemos ser
infinitos sóis?

sim, há dor quando há fogo e força…
mas se só quer estabilidade e segurança, meu amor,

morra.

3fe09 wolverine6

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=qfFlKFvdbhw?fs=1&hl=pt_BR&w=480&h=385]

OBS: Texto tudo a ver de Osho – Por que fazer concessões?

2 respostas

  1. Oi Fabio!Nossa!!!!! A quanto tempo não faço uma visita ao seu blog… Caramba!!!!Está muito bonito!!!!Mudou o layout, ficou bem legal!!!! Lindo esse poema "Com Sal", aliás amo tudo que você escreve… seu talento e sensibilidade me encantam.Ah! Vi que você fez uma visita ao meu Orkut… Tentei deixar um scrap no seu… mas não deu… Participo de 2 comunidades "Magia da Poesia" e "Fabio Rocha"… quer dizer, participo em termos… porque não tenho tido mais tempo para nada a não ser estudar,(o bom de tudo isso é que eu realmente amo e escolha profissional que fiz).Tenho recebido regularmente alguns de seus novos poemas no meu e-mail cadastrado… acho que no seu outro Blog Magia da Poesia.O meu Blog "Draco Dormiens Nunquam Titillandus" está completamente abandonadinho… porque a Faculdade não me permite tempo para cuidar dele. Estou tão envolvida em meus estudos que até a minha inspiração bateu asas… espero que ela volte um dia… rsBom… é isso poeta!Tudo de bom prá você!Que sua inspiração seja como o próprio sangue que flui em suas veias e alimenta de poesia seu coração.Desculpe… rsrrs… acabei escrevendo uma mensagem do tamanho de um testamento, rsrsrrsMil Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *