QUANDO A MUSA SORRI

675cb arv 736377

caminhar cansado
com sono
sem luta
contra o luto

vagarosamente
o luzir interno
de uma estrela íntima

uma certeza

uma certeza
abrindo sorriso
cá dentro

uma certeza suave
solene
eterna

uma certeza tão leve
que não a segredo em palavras
nem ao meu silêncio

(tal qual árvore
com sementes de algodão
à espera do vento)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *