ASSOMBRA

Te guardo 
em sagrado
no peito

Escrevo 
na areia escura
um L de línguas

Delícias
no plexo leve
da manhã

Deixo a imaginação
te preencher os côncavos
como o mais suave ato

Como a sombra do meu querer no teu sorriso

4 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *