A CORDA DOS LIMITES (ACORDA!)

tentando não cair no vício
do cafuné ao iôga
sempre estoura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *