ATRÁS

c013b mask 738484

tantas máscaras de rir
de dar bom dia
do dia-a-dia

na frente de máscaras de querer secreto
de planejar futuros
de estar orgulhosamente ocupado
("tanto para fazer e tão pouco tempo")
de ter o carro do ano
ou uma esposa só sua
de filosofar com razão
ou crer em Deus padrão
ou na ciência
ou não

e no fundo de todas as máscaras
no auge da percepção
não há um rosto
mas o vazio
o mesmo vazio
que preenche o universo
e faz brotar as flores durante a noite

 

3 respostas

  1. "A vida é oca como a toca de um bebê sem cabeça", já dizia Caetano Veloso. Me lembrou dele. Escrevi algo assim hoje cedo, mas mais prosa e menos… menos livre. Qualquer dia publico.Ficou muito bom 🙂 Gosto dos seus pequenos, mas esse maior deu mais base pra visualizar o poema. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *