POEMA AUTO-REFERENTE

f442f amdp 787402

rever a magia da poesia

pra que possa o novo florescer nos campos

esvaziar o armário marítimo de navios naufragados

na medida do impossível cortar âncoras

com alquimia de liberdade

afirmar todo o acre dito sem deixar de acreditar

jogar tudo pelos ares

(palavras pra larvas)

caminhar a manhã do amanhã

vice-rei de Pasárgada

pois se há começo no fim

há fim no começo

o outro

 

 

OBS: Os ebooks cujos títulos foram usados no poema estão aqui: http://fabiorocha.com.br/ind.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *