CONFESSO

Algo em mim
olha a transbordecência própria
tão infinda que oprime horizontes
e procura o raio do raio
que me bastará.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *