DO MOTIVO DE EU NÃO PASSAR NA PORTA DE HOSPÍCIOS

a melhor sensação
sempre foi
esperar o encontro
da paixão
do pastel
ou do amigo

depois
no fato em si
vários níveis de decepção…

eis que agora
explodo uns poemas loucos
na variação entre a tristeza cinza
(quase suicida, quase estrogonofe)
e uma sensação de sorriso duro
tão boa quanto a da primeira estrofe
(e mais duradoura)
sem encontro ou motivo futuro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *