Poema antigo e foto de slide antiquíssima

b3dce 000061 717562

VOCAÇÃO
Meu avô
queria ser aviador,
piloto mesmo.
Não conseguiu.
Algumas vezes foi visto em sua juventude
olhando o nada com a vista cansada.
No fundo, bem
que quero voar também.
Porém sem avião.
Minha aeronave anemofílica
é a palavra etílica.
E eu nem bebo…
Mas leio sonhos aéreos,
que os ventos ventaram
e ventarão.
E passo a vida
a dar passos
sem pegadas.
(Fabio Rocha, e-book Tudo Pelos Ares )

3 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *