EROSÃO EÓLICA

a maior luta
é que meu estado de pedra
imponente e firme
faz-se perene preciso protegido

bem veja:
de certo
há muito
invento
e sou vento

vento quer passares
pedra quer certezas

mas sou pedra
e pedra se desfaz
a cada jaz
rói
gasta
trinca
acaba
deflui

mas sou vento
e o estado aéreo
e o passar do pássaro
e o explodir cósmico
e o absurdo instantâneo

se me tocares
não como vento
mas como pedra
se me tocares
racho
desfaço em mares
e mais duma vez reerguer-me-ei da areia
novo e árido e duro

se me tocares
não como pedra
mas como vento
se for possível tal intento
não como pedra
mas como vento
se me olhares
seremos o momento
nada mais que a plenitude do momento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *