AUTOCLAMADO

se vento, inclinar
se chuva, banhar
se treva, dormir
se fogo, aquecer
se sol, subir…

nada
poder
afetar
além
do próprio
olhar

no raiar dor desespero ansiedade
ser
a própria mão a se acalmar
o acolhimento da casa
o velho amigo
a última chegada

vigiar o controlável
aceitar o incontrolável
buscar apenas versos
sonhar não mais que palavras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *