VOLTANDO PRA YOGA

a685d img 0157

parei de adiar a parada
depois da caminhada

sem hora pra voltar
sem ter que fazer nada
sem ter que conseguir tudo

a Terra abaixo girando devagar
um piano gravado em algum tempo
em algum lugar
é meu som

ciclistas passando numa competição
ciclistas morrendo caídos no chão
(ambulâncias, alto-falantes, produtos, empresas, logomarcas…)

eu respirando fora da pista
fora da pressa
o ar gelado, o vento bom

sem esperar
nada de ninguém
nada do destino
nada de mim mesmo
nenhuma iluminação
bastando poder pagar
os três reais pela água de coco
e me esquentar ao sol
olhando o mar

3 respostas

  1. E no fim do expediente em um escritório…-Parem de me pressionar!-Não sei onde pode estar!-Não há mais onde procurar!!!(quero ser um poema!)Uff…Ainda bem que temos seus poemas para limpar nossas mentes sobrecarregadas no fim da tarde… ^^'

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *