José Saramago, homenagem póstuma

José Saramago

“É tão fundo o silêncio entre as estrelas. Nem o som da palavra se propaga nem o canto das aves milagrosas. Mas lá, entre as estrelas, onde somos um astro recriado, é que se ouve o íntimo rumor que abre as rosas.”

*

Que nasçam muitos outros com a capacidade de ouvir este rumor…
Mesmo o mundo gritando tão alto tantas coisas menores.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *