MASTIGANDO VIDRO

Ludmila:
minha língua dança
em teu nome

sorrio de mim

tudo tão rápido
ah, quantos momentos perfeitos
quantos encontros sem fim
de almas ou guaxinins
pode haver nesse universo cósmico
mágico
sincrônico
holístico
apócapo?

sua voz é tão bonita
falando palavrão…

sorrio de minha pressa
da minha idade
da minha empolgação padrão
e vislumbro a obviedade da vida:
tantas maiores paixões seguidas
coincidentemente depois da maior porrada

você é esperta, Ludmila…

Uma resposta

  1. é uma sacação do começo ao fim… do título ao lance de ludmilla (o nome/a palavra) dançar na língua.haja palato pra tanto poema, e você tá produzindo que é uma beleza!bjos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *