SUAVIDADE

Caminho mais alto.
Se não há mar, há amar.
Caminho parado, mas não sozinho.
O prazer de estar onde se quer estar.

E esse sol nascendo na face dadivosa…
E o dourado lívido dessa pele…
E essa saia lisa, sublime, sinuosa
além de qualquer reta racionalidade…

Por detrás da janela, logo ali,
bosques mágicos silenciam para nós.
(E a natureza sorri.)

4 respostas

  1. que bonito.seu poema me lembrou uma certa música."Posso estar sóMas, sou de todo mundoPor eu ser só umAh, nem! Ah, não! Ah, nem dá!Solidão, foge que eu te encontroQue eu já tenho asaIsso lá é bom, doce solidão?"abraços 🙂

  2. SUA-V(IDA-DE)Sua ávida idade.Suavidade nas palavras…Suavidade nos sentimentos…Suavidade no caminhar…Suavidade no passar dos anos…Suavidade no VIVER!!!Um suave abraço Poeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *