CONFISSÕES DE SHIRYU

Sempre defendemos Athena. Sempre lutamos por Athena. Subimos as doze casas
quando ela estava quase morta no chão, a flecha cravando lentamente em seu
peito, e ela nada podia fazer… Lutamos por ela contra o deus dos mares,
quando ela estava presa naquele maldito treco que se enchia de água e nada
podia fazer. Lutamos por ela contra o deus do submundo, quando ela estava
presa num vaso que lhe tirava o sangue e nada podia fazer… Até que, a
partir de hoje, confesso, não crerei mais em deusas que não podem fazer nada
além de esperar serem salvas. Deusas que endeusamos? Se impossível for,
encontrarei alguma Alice em algum lugar longe da idade média, com armadura e
espada na mão para lutar por si mesma. Os deuses que tremam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *