DAS LÁGRIMAS SECAS

(Para Rodolpho)

estou na merda
e a alma dança
cada chaga antiga reaberta
e nem sei nem quero saber
por qual feminina lança

lágrimas nos olhos em festa
de quem não alcançando, alcança
se eu for mais verdadeiro explodo
escrevo com sangue de ser, me fodo
sem tentar mais entender

uivam cães, leões, gatos e lobos
no meu silêncio alvo de ovo
e continuo cercado de paredes brancas
buscando algo, algo impossível e novo

ainda admiro a mão que cria
a partir do vazio misterioso que explodia
e nesta manhã eu só queria, ah eu só queria
era me apaixonar pela poesia

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *