CORUJÃO DA POESIA

Não sei o que se quebrou cá dentro
o que se soltou da prisão que comumente sou
que venci a voz a criticar
a repetir: "Que faço aqui?"
porque tudo o que eu fazia ali
ouvindo e descobrindo a poesia Lucila Nogueira
na voz perfeita, cabelo perfeito, cor perfeita de Natália Parreiras
era ser.

Por breves momentos
fui:

Com o sangue pulsando essa voz
quente fervente marcante corrente
doendo os silêncios
em cada veia dilatada.

Mas doendo
tão lindo…

LINKS:

Natália Parreiras – http://www.sonatainsone.blogspot.com/

Corujão – http://www.corujaodapoesia.com/ e
http://corujaodapoesiaedamusica.blogspot.com/

Lucila Nogueira – http://pt.wikipedia.org/wiki/Lucila_Nogueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *