ABRAÇO SE HÁ BRASAS

No fundo
da gaveta
do sonho
eu sei:

Dentre tantas faces fascinantes
ela virá tal pássaro
a derreter passados de frio e de morno
e pousará silenciosa sobre dúvidas pesadas
tornando-as leves
singelas…

Serenos colos seremos.

Então tempos passarão
através da música da pluma
do Forrest Gump
e não quero saber o final.

Amém.

3 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *