RETRATO

o som do silêncio
tocando as folhas
de árvores esparsas

cavalos e garças
me olham

trovões
são aviões a jato

urubus à beça
quero-quero em pasto
borboletas brancas
sobrevoam sempre
sobrevoam leve
ruas afundadas

3 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *