EU ESCREVO SEMPRE

Eu escrevo sempre
pela nesga
da fresta
do risco
riscando a realidade
de proibições
e acessos negados.

2 respostas

  1. Fábio,seus poemas curtos às vezes saem ótimos. Eu curto-os. Eu, curto. Eu..Bem, abraços do francisco miguel de moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *